O que interfere no preço de um seguro?

O preço de um seguro, seja ele de vida, automóvel, viagem ou empresarial, é composto por uma série de fatores. As seguradoras fazem cálculos levando em conta o perfil do contratante, os tipos e níveis de risco a que este está exposto e as suas necessidades em minimizar os seus prejuízos econômicos.

Cada um dos seguros citados acima, possui critérios próprios para mensurar riscos e determinar os seus custos e, consequentemente, o valor do prêmio – a quantia paga pelo segurado.

No entanto, podemos explorar alguns pontos em comum e citar algumas particularidades que são fundamentais para a precificação do produto.

O perfil do cliente e o estudo atuarial

Esse é o ponto mais importante e que interfere no preço de qualquer seguro. Fatores como idade, sexo, escolaridade e região de residência influenciam bastante no preço do seguro.

Homem e mulher assinando documentos de empréstimo Foto gratuita

No caso do Seguro Auto, por exemplo, um condutor do sexo masculino com 20 anos de idade vai pagar mais do que uma mulher casada, mãe de dois filhos adolescentes. Isso porque o modo de dirigir em regra mais agressivo e o tráfego em locais e horários com maior ou menor risco de acidentes agrava enormemente o preço deste seguro para um jovem.

A região onde o veículo pernoita também conta: se é uma região com muita ocorrência de roubo, furto ou violência, por exemplo, o preço do seguro vai ficar mais caro.

Já nos seguros de vida e de saúde, por exemplo, idosos costumam pagar mais caro devido à maior probabilidade de sofrerem um acidente ou possuírem doenças e condições que exijam cuidados especiais ou mais frequentes. Quanto maior a frequência de consultas e exames, maior o custo do seguro.

Seguros patrimoniais, por outro lado, exigem um melhor entendimento da atividade econômica do cliente: produto ou serviço comercializado, operações diárias realizadas, localização do escritório ou fábrica, existência de sistemas protecionais contra incêndio e roubo, máquinas e equipamentos utilizados, etc.

Todas estas informações são confrontadas com uma análise prévia atuarial, que avalia a probabilidade de, dado o perfil do segurado, um determinado evento coberto vir a acontecer. Quanto maior esta probabilidade, maior o preço do seguro.

Ou seja, todo o preço de um seguro é pensado para determinados perfis e riscos envolvidos, não sendo estipulados aleatoriamente. Seja um seguro de garantia ou um seguro de riscos de engenharia, a avaliação feita é baseada em dados estatísticos sobre o quê um determinado risco pode trazer de prejuízo, em relação ao perfil do cliente.

As coberturas envolvidas

Quanto maior a proteção, seja em coberturas contratadas ou em valor segurado, maior será o preço de um seguro. Por isso, é importante que, na hora de contratar um seguro, você converse com o seu corretor sobre as suas reais necessidades. Assim, ele poderá lhe oferecer um plano personalizado, desconsiderando coberturas que aumentariam desnecessariamente o preço do seu seguro sem oferecer a proteção que necessita.

Homem que pensa com uma casa Foto gratuita

A honestidade também conta

Em hipótese alguma, deve-se mentir sobre o seu perfil ou a sua realidade na hora de contratar um seguro com a intenção de barateá-lo. Se isso ocorrer, na hora que acontecer um sinistro – nome utilizado quando você aciona o seguro devido a ocorrência de um evento coberto – a seguradora pode negar a cobertura com respaldo legal.

Por isso, seja totalmente transparente e honesto com o seu corretor para que você conte com todos os benefícios e proteções que o seu seguro lhe oferece de forma integral.

Resumidamente, podemos dizer que o preço de um depende da realidade, do contexto, do perfil  e da necessidade de quem o contrata. Desse modo, conte com quem entende do assunto e pode oferecer as melhores opções com a personalização adequada à sua realidade. Conte com a protect!

Olá, estamos a sua disposição.

Fale Conosco no WhatsApp